RIZOMAR (grupo de estudos)

Rizomar Capa

RIZOMAR – Diálogos deleuzo-guattariaonos e eliaseanos para pensar a educação é um grupo de estudos formado por docentes, discentes e funcionários do Departamento de Educação/Campus XIII e educadores da comunidade itaberabense interessados em refletir sobre a educação por meio da obra do sociólogo alemão Norbert Elias, o filósofo Gilles Deleuze e o esquizoanalista Felix Guattari. Este grupo, pretende abrigar estudos transdisciplinares que abordem a escolarização, a construção dos conhecimentos e saberes, os processos de aprendizagem e de ensino, os atores educativos e as subjetividades contemporâneas.

Um grupo de estudos nasce do desejo de um conjunto de pessoas em se encontrar regularmente para discutir e aprofundar assuntos de interesse comum.
Um grupo de estudos se cresce e se mantém vivo por meio da capacidade dos participantes em divergir em direção à ampliação, ao aprofundamento e à multiplicidade dos próprios pontos de vistas e convicções a respeito dos temas discutidos no grupo. Propor, compor e participar de um grupo de estudo é uma tomada de decisão, voluntária e consciente, a respeito dos caminhos da própria formação contínua.

Rizomar deseja ser um círculo de cultura no qual possam se sentir acolhidos discentes, técnicos e docentes do DEDC XIII, ex-alunos da UNEB e educadores de itaberaba e região dispostos e disponíveis a refletir, perguntar, discutir, se conflitar e não responder às próprias inquietações acerca da educação brasileira. Nesse grupo de estudos as vozes de Felix Guattari, Gilles Deleuze e Norbert Elias estão convidadas a se juntar às dos participantes e de outros pesquisadores das humanidades para produzir mais e mais interrogações, mais a mais dúvidas, mais a mais ignorâncias e saberes a respeito do fazer educativo em nosso país.

Rizomar, parte integrante do trabalho de formação contínua realizado pelo Núcleo Integrado de Psicologia e Psicopedagogia-NIPp, constitui um espaço para o aprender cujo requisito para a participação é, antes de tudo, o desejo de conhecer, a predisposição para interrogar-se, a assunção do não saber, a auto permissão para não ‘resolver’, o desapego das ‘verdades’, a ‘presença’ e o engajamentos dos envolvidos – de onde quer que venham.

Norbert Elias, Gilles Deleuze e Felix Guattari são considerados, na contemporaneidade, pensadores que balizam e corroboram a vanguarda. suas abordagens não se contradizem ou repelem. Pelo contrário, se irmanam na construção de possibilidades vanguardistas de compreender os fenômenos humanos. E a educação é um fenômeno humano. A escolarização é um fenômeno socio-político-econônico-histórico absolutamente humano.

Estudar Elias, Deleuze e Guattari pode ser profícuo para com base em uma leitura dos processos civilizatórios humanos e suas subjetividades inventadas ampliar o entendimento acerca da educação brasileira.

A primeira Roda de Conversas foi excelente.

1 roda de conversas

Acompanhe as chamada para os encontros no facebook do grupo